GuiaMais
 No espeto: churrasco com os amigos

No espeto: churrasco com os amigos

Poucos aromas são capazes de abrir o paladar tão rápido quanto uma suculenta carne na brasa. O bom e velho churrasco, tradicional costume brasileiro, não é apenas uma refeição: é também uma desculpa para reunir os amigos e familiares. Até mesmo quem não come carne participa, já que o objetivo principal é a diversão.

Mas, para os carnívoros de carteirinha, fazer churrasco não é para amadores! O preparo da carne é sério e há vários truques que prometem transformar um churrasco.

Arme e efetue

O primeiro passo é calcular a quantidade de comida. Geralmente é 400 gramas de carne para cada convidado (este número já contempla os que comem mais e as mulheres que comem menos). Quando for frango e costela, multiplique por dois, já que os ossos são descartados. Para as bebidas, a média é de duas garrafas de refrigerante para cada cinco pessoas, três garrafas de cerveja para cada adulto e 2L de água para cada cinco convidados. Para o preparo, considere 1,5kg de carvão e 400g de sal grosso para cada quilo de carne.

Em boa companhia

Mas não é só de carne que vive um bom churrasco – os acompanhamentos também têm seu lugar de destaque! Em um churrasco para 30 pessoas, considere duas travessas de salada, uma de vinagrete e uma de farofa. 2 pães franceses por pessoa e três baguetes de pão de alho são obrigatórios. Outras sugestões como salada de berinjela, maionese com legumes e arroz à grega também são ótimas opções.

Tipos de carne

Especialistas sugerem um mix entre cortes diferentes, para maior diversidade de pratos. Picanha, alcatra, filé e contrafilé, linguiça, maminha, fraldinha, costela e frango são boas opções. Certifique-se antes se há alguém que não come carne vermelha ou frango – para esses, um bom peixe na brasa já agrada.

Também prefira as carnes com pouca gordura e, se possível, as “marmorizadas” (com filetes de gordura entre as fibras da carne), que são mais saborosas e macias.

Organização

Deixe tudo preparado um dia antes, para maior comodidade: faca já afiada e carvão seco quebram o galho. Também não se esqueça dos espetos limpos, tábua e batedores de carne. Além, é claro, dos temperos especiais, como gengibre e alecrim, que dão um sabor diferente. E sempre tempere com sal grosso, que realça o sabor da carne.

Programa-se para descongelar tudo um dia antes – as carnes devem ir ao fogo já em temperatura ambiente.

Fogo na brasa

Acenda a churrasqueira com cuidado, e certifique-se de que a temperatura já está uniforme e estabilizada antes de colocar a carne.  E nada de labaredas ou fumaça em excesso, que assam tudo de maneira desigual e deixam a carne dura e ressecada, além de carbonizar a superfície.

Carnes com capa de gordura, como a picanha, devem ser assadas com a parte mais magra para baixo – isso evita o risco de a gordura derreter sobre a labareda, além de fazer com que a gordura penetre melhor no restante da carne, deixando-a mais macia e suculenta. Confira mais algumas dicas:

Depois é só ficar de olho no ponto da carne e cair de boca! Bom apetite!

Gostou das dicas? Deixe seu comentário!

Relacionados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter