Bem-estar Massagem: o poder nas mãos
mulher sendo massageada

Massagem: o poder nas mãos

Há métodos para relaxar, energizar e cuidar de problemas específicos. Conheça os benefícios da prática e os tipos de massagem indicados para cada perfil de pessoa, seja para fim terapêutico, relaxante ou estético.

Conheça mais sobre os benefícios e as práticas mais comuns

Ferramenta mundialmente reconhecida como auxiliar no relaxamento, no combate a dores e para energizar, a massagem se popularizou no mundo ocidental. Principalmente com os sites de compra coletiva, em que o preço de uma massagem pode sair por uma pequena parcela de seu valor original, ela deixou de ser artigo de luxo e acessível a poucos.

Mas antes de correr para a maca do massoterapeuta mais próximo, é importante tomar alguns cuidados, como ter em mente quais os benefícios procurados e as contraindicações, para buscar a técnica que atende melhor às suas necessidades. Veja a seguir quais são as mais populares para cada objetivo:

Para relaxamento, uma das mais conhecidas é a tailandesa, que utiliza os mesmos movimentos da ioga e trabalha com exercícios de alongamento e respiração. É indicada para combater o estresse, mas não recomendada em caso de problemas cardíacos, varizes ou cirurgia recente.

Para estética, as mais comuns são a massagem modeladora e a drenagem linfática. A primeira trabalha a pele e o tecido adiposo, atuando na redistribuição de gordura e melhorando o aspecto da celulite, além de estimular o metabolismo. É contraindicada para quem tem inflamação e microvarizes. Já a segunda tem efeito analgésico e relaxante, e ajuda a eliminar líquidos e diminuir o inchaço através da estimulação do sistema linfático, responsável pela absorção e transporte de líquidos, proteínas e gorduras no organismo. É contraindicada em casos de trombose e pressão alta.

Outras massagens também bastante conhecidas são o shiatsu, que tem como objetivo equilibrar o fluxo de energia do corpo e pressiona os mesmos pontos utilizados na acupuntura; e a ayurvédica, considerada pelos indianos como parte do tratamento e utilizada para estimular ou acalmar, através do uso de óleos específicos. As duas são contraindicadas em casos de inflamações e inchaço.

 

Já novas técnicas que estão ganhando mais espaço são a reflexologia podal, baseada na medicina tradicional chinesa, segundo a qual todos os órgãos do corpo estão refletidos na planta do pé, e que visa estimular esses pontos para obter os benefícios desejados; e a quiropraxia, que se diferencia de outras técnicas por trabalhar as articulações ao invés dos músculos, com movimentos rápidos e precisos para tirar a pressão das articulações e realinhá-las.

Para gestantes e crianças

As gestantes devem ter cuidado redobrado ao procurar massagens. Apesar do alívio que podem trazer para a retenção de líquidos e inchaço, entre outros desconfortos, algumas técnicas como a reflexologia e o shiatsu, por exemplo, podem estimular contrações uterinas antes da hora. É melhor consultar um médico antes.

Já para as crianças ela também pode atuar como coadjuvante em casos de hiperatividade, dores no corpo, intestino preso e ansiedade; mas deve ser recomendada por especialistas.

Comentários (3)

  1. Adorei a reportagem! Fiquei com vontade de fazer uma bela massagem relaxante! Ah, vale a pena cofirmar os efeitos da quiropraxia, já fiz e realmente equilibra os órgãos através de manobras na coluna principalmente.
    Parabéns!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assinar newsletter
total